O Sonho de Jacó – Programa a Bíblia Viva em Betel

Difícil saber qual o lugar exaltado de um evento espiritual como este, mas em nossa jornada a Betel tentamos juntar para vocês as peças deste quebra cabeça arqueológico e histórico. O Cafetorah tem o prazer de mostrar aqui as nossas conclusões sobre este local incrível no coração da Samaria e algumas das importantes lições que podemos aprender com a leitura da Bíblia neste cenário maravilhoso na Terra Santa.

As primeiras pesquisas arqueológicas na região revelaram no vilarejo de Beitin o que parece ser a Betel dos Caneneus que então era chamada de Luz conforme podemos ler a seguir:

“Jacó levantou-se de manhã cedo, tomou a pedra que pusera debaixo da cabeça, e a pôs como coluna; e derramou-lhe azeite em cima. E chamou aquele lugar Betel; porém o nome da cidade antes era Luz.”

Genesis 28:18–19 ALMEIDA

No local foram encontradas torres, muralhas e dois portais do período dos cananeus. Ainda, segundo os arqueólogos, os indícios da cidade israelita são bem menores, e parece que a cidade passou a ser pouco habitada pelo Povo de Israel. Em nosso documentário trazemos aqui imagens de outra aldeia ao lado daquele que se chamava Luz, esta pode ser a Betel dos Israelitas. Segundo o Pesquisador e Professor, Dr. Zeev Vilnai, foi neste local que Jacó teve o sonho da escada que leva ao céu e aqui teria sido construído posteriormente o templo de Jeroboão.

Muralha inferior de Betel

Betel Israelita versus Betel dos Cananeus – Luz

Os pesquisadores bíblicos que escavaram na aldeia árabe de Beitin se apressaram em afirmar que esta seria a mesma do sonho de Jacó, porém as escrituras nos mostram que se tratam de dois lugares diferentes. Então, se assim for, é bem provável que Dr. Zeev Vilnai tem razão em sua tese.

“Saiu depois a sorte dos filhos de José, a qual, partindo do Jordão, na altura de Jericó, junto às águas de Jericó ao oriente, se estende pelo deserto que sobe de Jericó através da região montanhosa até Betel; de Betel vai para Luz, e passa ao termo dos arquitas, até Atarote; desce para o ocidente até o termo dos jafletitas, até o termo de Bete-horom de baixo, e daí até Gezer, indo terminar no mar.”

Josué 16:1–3 ALMEIDA

O texto acima da partição das terras para as tribos de Israel demonstra que o território dos benjamitas passava por diversos pontos cardinais, todos eles diferentes, então, neste texto está claro que Betel é um lugar e Luz é outro lugar, bem próximos, mas lugares diferentes. Como Betel não existia quando Jacó sonhou, o texto deixa claro que o nome da cidade nas redondezas, antes de haver Betel, era Luz. É muito importante ressaltar que o nome em Hebraico Luz não significa luz no sentido de iluminação, pois seria אור Or(luz em Hebraico), ela se escreve לוז – ou seja, Lamed, Vav, Zain – cujo significado pode ser amêndoa, um cultivo muito comum no loca e muito bem apropriado para o clima da região.

“Partiu, pois, Jacó de Beer-seba e se foi em direção a Harã; e chegou a um lugar onde passou a noite, porque o sol já se havia posto; e, tomando uma das pedras do lugar e pondo-a debaixo da cabeça, deitou-se ali para dormir.”

Genesis 28:10–11 ALMEIDA

O texto acima nos dá a entender que Jacó não necessariamente chegou a Luz e dormiu nela, mas chegou a um lugar, e não uma cidade. Neste lugar havia um lugar plano onde haviam muitas pedras, usando uma delas poderia dormir facilmente. Agora que conhecemos o cenário vamos as conclusões de Dr. Zeev Vilnai e seus argumentos.

Muralha superior e torre de vigia de Betel

Conclusões de Zeev Vilnai

  • Indícios Arqueológicos – Em primeiro lugar, os indícios arqueológicos de uma cidade israelita são muitos mais neste local ao qual os israelenses chamam de Pista Yaakov, e ele está localizado nos limites do vilarejo judaico moderno de Bethel. Nele foram encontrados mesmo sem escavações diversos indícios muito interessantes como Muralha Israelita Dupla, Fortificações e Torres da era Israelita, Complexo Público de Grande Proporções da era Israelita, Sepulcros Familiares Israelitas do período do Primeiro Templo e do Segundo Templo.
  • Complexo Público de Jeroboão – No local foram encontradas as ruínas de um grande complexo público que data do período Israelita, mais especificamente de Jeroboão, isto está de acordo com o que está escrito a seguir:
  • “Pelo que o rei, tendo tomando conselho, fez dois bezerros de ouro; e disse ao povo: Basta de subires a Jerusalém; eis aqui teus deuses, ó Israel, que te fizeram subir da terra do Egito. E pôs um em Betel, e o outro em Dã.”
    1 Reis 12:28–29 ALMEIDA
  • Ainda, segundo Zeev Vilnai o montão de pedras que se encontra ao lado do complexo do templo seria os restos do Altar de Sacrifício de Jeroboão que depois foi destruído pelo rei Josias em sua reforma administrativa e espiritual conforme podemos ler a seguir:
    “E o homem clamou contra o altar, por ordem do Senhor, dizendo: Altar, altar! assim diz o Senhor: Eis que um filho nascerá à casa de Davi, cujo nome será Josias; e qual sacrificará sobre ti os sacerdotes dos altos que sobre ti queimam incenso, e ossos de homens se queimarão sobre ti.”
    1 Reis 13:2 ALMEIDA
    “Semelhantemente quebrou as colunas, e cortou os aserins, e encheu os seus lugares de ossos de homens. Igualmente o altar que estava em Betel, e o alto feito por Jeroboão, filho de Nebate, que fizera Israel pecar, esse altar e o alto ele os derrubou; queimando o alto, reduziu-o a pó, e queimou a Asera.”
    2 Reis 23:14–15 ALMEIDA
  • Mesquita e Igreja Bizantina – No local foram encontrados os indícios de uma construção que serviu em primeiro lugar como uma igreja bizantina, posteriormente foi transformada em uma mesquita e após o século X os cruzados transformaram novamente em um lugar para missas. Segundo Zeev Vilnai o lugar é reconhecidamente um local sagrado tanto para Judeus, Cristão e Muçulmanos, o que reforça ser este o local do Sonho de Jacó.
  • Segundo Zeev Vilnai o complexo público de Jeroboão é um templo e ele está direcionado exatamente para onde ficava a rocha sobre a qual dormiu Jacó, a motivação de Jeroboão teria sido receber a autoridade histórica e espiritual do Patriarca afim de atrair os israelitas em sua rebelião contra Roboão e os Judeus.
Carvalho milenar junto a rocha de Jacó em Betel

Minhas conclusões reforçam as conclusões de Zeev Vilnai

  • Localização – A Proximidade com Luz, a Betel dos Caneneus é muito Grande. Além disso, o complexo Israelita está em um Katef de Montanha, ou seja, no ombro da Montanha e não no topo dela. Assim eram construídos todos os templos Israelitas.
  • Esvaziamento das sepulturas em Betel – Ao visitar o local puder encontrar dezenas de sepulcros, todos violados, escavados nas rochas e sem um selo de pedra neles. Se exceção, todas as sepulturas que visitamos ali em Pista Yaakov(Betel) estava abertas, ou seja, violadas, e isto está bem de acordo com o relato bíblico conforme podemos ler a seguir: “E, virando-se Josias, viu as sepulturas que estavam ali no monte, e mandou tirar os ossos das sepulturas e os queimou sobre aquele altar, e assim o profanou, conforme a palavra do Senhor proclamada pelo homem de Deus que predissera estas coisas.” 2 Kings 23:16 ALMEIDA
  • Betel Judaica está ao ocidente da Betel Cananéia – Bet-Áven, a Betel dos Cananeus fica ao oriente da Betel dos Hebreus. Em minha jornada pude perceber que esta Betel está a uma curta distancia rumo ao ocidente da Betel dos Caneneus que posteriormente foi chamada de Bet-Áven pelos Hebreus no Livro de Josué conforme podemos ler a seguir:
    “Josué enviou de Jericó alguns homens a Ai, que está junto a Bete-áven ao Oriente de Betel, e disse-lhes: Subi, e espiai a terra. Subiram, pois, aqueles homens, e espiaram a Ai.”
    Josué 7:2 ALMEIDA
  • Localizado entre outras montanhas altas – Esta colina que está na região de Benjamin e foi escolhida por Jeroboão se encontra cercada por muitas outras colinas mais altas, muito semelhante ao aspecto da Cidade de Davi e de Siló que também estão circundadas por montanhas mais altas conforme podemos ler a seguir. Isto parece ter sido um critério dos Hebreus na antiguidade para a construção de Templos e de sua capitais:
    “Como estão os montes ao redor de Jerusalém, assim o Senhor está ao redor do seu povo, desde agora e para sempre.” Salmos 125:2 ALMEIDA

A seguir você pode ver uma coleção de fotos exclusiva da Betel dos Hebreus conhecida hoje em Israel como Pista Yaakov

“Isaque, pois, chamou Jacó, e o abençoou, e ordenou-lhe, dizendo: Não tomes mulher dentre as filhas de Canaã. Levanta-te, vai a Padã-arã, à casa de Betuel, pai de tua mãe, e toma de lá uma mulher dentre as filhas de Labão, irmão de tua mãe. Deus Todo-poderoso te abençoe, te faça frutificar e te multiplique, para que venhas a ser uma multidão de povos; seue te dê a bênção de Abraão, a ti e à tua descendência contigo, para que herdes a terra de tuas peregrinaçoes, que Deus deu a Abraão. Assim despediu Isaque a Jacó, o qual foi a Padã-arã, a Labão, filho de Betuel, arameu, irmão de Rebeca, mãe de Jacó e de Esaú. Ora, viu Esaú que Isaque abençoara a Jacó, e o enviara a Padã-arã, para tomar de lá mulher para si, e que, abençoando-o, lhe ordenara, dizendo: Não tomes mulher dentre as filhas de Canaã, e que Jacó, obedecendo a seu pai e a sua mãe, fora a Padã- Arã; vendo também Esaú que as filhas de Canaã eram más aos olhos de Isaque seu pai, foi-se Esaú a Ismael e, além das mulheres que já tinha, tomou por mulher a Maalate, filha de Ismael, filho de Abraão, irmã de Nebaiote. Partiu, pois, Jacó de Beer-seba e se foi em direção a Harã; e chegou a um lugar onde passou a noite, porque o sol já se havia posto; e, tomando uma das pedras do lugar e pondo-a debaixo da cabeça, deitou-se ali para dormir. Então sonhou: estava posta sobre a terra uma escada, cujo topo chegava ao céu; e eis que os anjos de Deus subiam e desciam por ela; por cima dela estava o Senhor, que disse: Eu sou o Senhor, o Deus de Abraão teu pai, e o Deus de Isaque; esta terra em que estás deitado, eu a darei a ti e à tua descendência; e a tua descendência será como o pó da terra; dilatar-te-ás para o ocidente, para o oriente, para o norte e para o sul; por meio de ti e da tua descendência serão benditas todas as famílias da terra. Eis que estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores, e te farei tornar a esta terra; pois não te deixarei até que haja cumprido aquilo de que te tenho falado. Ao acordar Jacó do seu sono, disse: Realmente o Senhor está neste lugar; e eu não o sabia. E temeu, e disse: Quão terrível é este lugar! Este não é outro lugar senão a casa de Deus; e esta é a porta dos céus. Jacó levantou-se de manhã cedo, tomou a pedra que pusera debaixo da cabeça, e a pôs como coluna; e derramou-lhe azeite em cima. E chamou aquele lugar Betel; porém o nome da cidade antes era Luz. Fez também Jacó um voto, dizendo: Se Deus for comigo e me guardar neste caminho que vou seguindo, e me der pão para comer e vestes para vestir, de modo que eu volte em paz à casa de meu pai, e se o Senhor for o meu Deus, então esta pedra que tenho posto como coluna será casa de Deus; e de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo.”

Genesis 28:1–22 ALMEIDA

Ruinas de Igreja e Mesquita marcando o lugar do Sonho de Jacó

Após visitar pessoalmente Pisgat Yaakov e ver os indícios, comparar com os textos bíblicos, a impressão que tenho é que este local é o melhor candidato para o cenário de Gênesis 28 e o relato do Senhor de Jacó e a Escada com Anjos Subindo e Descendo dos Céus. Com a ajuda do Eterno, que em sua viagem a Terra Santa você possa como eu, tero o privilégio de conhecer este local incrível.

As Lições de Jacó em Betel

Creio que o encontro de Jacó em Betel pode nos ensinar muitas coisas, e não tenho dúvidas que este encontro continua a influenciar milhões de pessoas que adoram ao Deus de Israel(Jacó) até os dias de Hoje.

“Ao acordar Jacó do seu sono, disse: Realmente o Senhor está neste lugar; e eu não o sabia. E temeu, e disse: Quão terrível é este lugar! Este não é outro lugar senão a casa de Deus; e esta é a porta dos céus.”

Genesis 28:16–17 ALMEIDA

No texto acima aprendemos que Adonai está em primeiro lugar onde estamos, ou seja, não importa se estamos fugindo da presença de nossos irmãos ou inimigos, se buscamos a ELE, ELE sempre estará bem próximo de nós.

“Jacó levantou-se de manhã cedo, tomou a pedra que pusera debaixo da cabeça, e a pôs como coluna; e derramou-lhe azeite em cima. E chamou aquele lugar Betel; porém o nome da cidade antes era Luz.”

Genesis 28:18–19 ALMEIDA

No texto acima aprendemos que mediante um encontro com uma realidade espiritual como a presença do Altíssimo em nossas vidas, não podemos ficar inertes, temos que agir. Ele, Jacó, fez um sacrifício e um pacto com Adonai no mesmo lugar que o Eterno se revelou a ele. Então, quando nos deparamos com a graça e a realidade divina em nossas vidas, este é um bom momento para renovarmos ou fazermos uma nova aliança com o Senhor.

“Fez também Jacó um voto, dizendo: Se Deus for comigo e me guardar neste caminho que vou seguindo, e me der pão para comer e vestes para vestir, de modo que eu volte em paz à casa de meu pai, e se o Senhor for o meu Deus, então esta pedra que tenho posto como coluna será casa de Deus; e de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo.”

Genesis 28:20–22 ALMEIDA

Por último, creio que Jacó ainda não havia compreendido o que realmente Adonai desejava dele, que era tem uma relação de confiança e fé, intimidade de um filho com um Pai. Sem dúvida alguma que as promessas e votos de Jacó tinham importância, mas eles não eram nada em vista do que Adonai deseja para ele, a justificação por meio da fé no Redentor. Jacó talvez até tenha cumprido a promessa de dar o dízimo de tudo o que tinha, mas sabemos pela palavra que ele nunca cumpriu a segunda promessa que era edificar uma casa de Deus. Ou seja, nem sempre o que queremos é aquilo que Adonai quer. O próximo santuário erguido em Betel foi o templo pagão de Jeroboão, um lugar que incentivou os israelitas a idolatria. Por fim, Adonai escolheu o lugar do Templo em Jerusalém para por ali o seu nome para sempre. Da mesma forma devemos estar dispostos a fazer parte integralmente do plano do eterno, ou até mesmo somente parcialmente. Aceitarmos com alegria aquilo que ELE deseja para nossas vidas, e não nos levar a fazermos votos na carne cujo o único objetivo é suprir uma necessidade nossa.

Que Adonai nos ensine a seguir pelos caminhos da fé que foram trilhados por Abraão, Isaque e Jacó, mas com os olhos fitos em nosso maior exemplo de obediência, Yeshua Hamashiach.

Desde Sião, Miguel Nicolaevsky, Israel.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *